Parque

Jardim com cerca de 1,5 hectares, localizado na União das Freguesias de Agualva e Mira Sintra, a poente da Urbanização da Anta. 

Apresenta vários relvados de topografia variada e vegetação arbórea dispersa e de folhagem caduca.

Deve o seu nome à existência de uma "Anta", monumento funerário megalítico da pré-história ou dólmen com corredor, datado de 3000 a.C. (tem cerca de 5000 anos).    

A Anta de Agualva, considerada em 1910 Monumento Nacional, apresenta uma câmara funerária poligonal composta por sete dos esteios que a comporiam inicialmente e encontra-se ainda no lugar original, embora bastante fragmentada. 

O Jardim da Anta é um espaço de dimensões médias, relvadas e com árvores de grande porte que proporcionam bastantes zonas de sombras, a presença de uma pequena ribeira, confere uma sonoridade agradável quando se verifica escorrência do seu caudal aumentando o seu potencialidade como zona de lazer.

Composto por um parque infantil, um campo de ténis, um anfiteatro e um espaço cultural, o jardim apresenta desde 6 de abril de 2017 um novo rosto aos visitantes, resultado da requalificação e musealização efetuadas pela Câmara Municipal de Sintra. Foi criado um circuito de observação do monumento com um passadiço em madeira, assente no chão, e que evidencia a ideia de paisagem sensível e intocável.

Os trilhos existentes foram todos reabilitados, nos quais se incluem duas passagens sobre a ribeira, ali existente, bem como a limpeza e regularização das margens, o que vai permitir uma vivência em segurança e uma visibilidade plena sobre o monumento

Para o projeto de paisagismo de enquadramento da Anta foram consideradas as características do sítio e as exigências específicas de “paisagem sensível” em que ela se insere. A implantação do monumento em pleno carrascal mediterrânico, com bom estado de desenvolvimento e densidade, constituem proteção à Anta. O elevado valor paisagístico, cultural e botânico deste coberto vegetal, em solo esquelético com alguns afloramentos rochosos, exigem só por si a preservação integral deste conjunto. Constituindo este carrascal mediterrânico uma paisagem emblemática de toda a Península Ibérica (desde a Pré-história) constitui neste local “moldura ideal” para enquadramento do monumento.

Com a requalificação, restauro e musealização da Anta do Carrascal, também conhecida como Anta de Agualva, a autarquia pretendeu devolver à sepultura megalítica a sua dignidade monumental, limpando-a e consolidando os elementos que a constituem, assim como a área envolvente, transformando-a num jardim com zonas de observação e de passagem.

 

IR PARA O TOPO